No ano em que consagramos os 20 anos de fundação da Auditece, pensamos numa programação especial para mostrar que, para além do reconhecido compromisso com uma representação política séria e responsável, somos uma associação composta por pessoas cheias de talentos que perpassam o Fisco e o serviço público. Assim, nossas indicações culturais de hoje, publicadas em nossas redes sociais, vêm  da nossa própria casa. ????✏️????

Confira as publicações abaixo ou nas redes sociais da Auditece:

????Instagram: https://instagram.com/auditece/
???? Facebook: https://www.facebook.com/AUDITECE/

 

O Auditor Fiscal Napoleão Duarte é o poeta mais querido do Fisco cearense! Seu talento nos brindou com um cordel sobre cidadania fiscal, que estrelou a homenagem da Auditece ao Dia do Auditor Fiscal, em vídeo e em sessão solene da Assembleia Legislativa, no ano de 2019. O mesmo cordel ainda rendeu uma propaganda institucional da Sefaz/CE. Além disso, sua aptidão para poesia chegou mais longe, ditando o tom da sua apresentação na defesa da dissertação de Mestrado, que pesquisou “Os ranchos familiares como meio de hospedagem dos romeiros de Juazeiro do Norte: uma experiência de economia solidária no setor de turismo”. O diretor-executivo da AUDITECE, Juracy Soares, que recebeu um exemplar do cordel na sede da entidade. Para ele, a publicação é “genial”.

O Auditor Fiscal da Receita Estadual do Ceará é um dos maiores tributaristas do Estado, José Ribeiro Neto foi responsável pela elaboração da legislação tributária do Estado do Ceará, por meio de projetos de lei e lei complementar, minutas de decretos e instruções normativas, além de normas de execução e notas explicativas. Desde 2001, ele compartilha esse conhecimento por meio da publicação de livros no quis compila, expõe e comenta a legislação tributária cearense. Suas obras são estudadas em cursos direcionados aos concursos públicos e também como manual de consulta dos colegas fazendários.

"O livro ‘Eu vou no bombo – apontamentos de um motonauta’, de Augusto Rocha (Relevo, 2010), traz uma divertida aventura focada no enredo de um oieirense radicado em Fortaleza, que resolveu com espírito prático e positivo ir de moto a Ushuaia, no extremo sul da América do Sul, em um trajeto de cerca de 22 mil quilômetros, ida e volta. Em tom pessoal, o autor descreve toda a preparação para a viagem e tudo o que surgiu de bom e ruim pelo caminho. Ser e indivíduo comungam de um mesmo fim, que é fazer a aventura em si", disse Flávio Paiva em artigo publicado no Jornal Diário do Nordeste.